segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Voltando ao passado

Hoje sentei aqui para dar continuidade a nossa história mas está difícil relembrar os fatos. Ainda bem que tive a idéia de fazer essa "recapitulação" aqui no blog, tenho certeza que isso me ajudará muito na hora de escrever a segunda edição do livro.

Depois da consulta com o Dr. Mauricio, comecei com o meu tratamento e com a nova medicação do Lucas. Quanto ao meu tratamento a única diferença que senti foi o sono que aumentou, mas não me senti diferente em nenhum outro aspecto, tanto que nem fiz todo o tratamento.
Na verdade tem dias que preciso chorar então, choro - uma vez ouvi de um amigo que os olhos são as janelas da alma e que vez ou outra precisam ser lavados. Aliás, recomendo, quando bater aquela vontade de chorar, aproveite e ponha tudo pra fora, com certeza vai se sentir melhor.
Quanto ao tratamento do Lucas eu percebi uma diferença significativa. Ele nunca sentiu dores quanto a isso mas dias sua fralda amanhecia vazia e outras vezes cheia ao extremo, depois da medicação se normalizou.

Os meses depois passaram sem novidades, era o de sempre, dores nas costas, na válvula...
Quando chegou dezembro vieram as festas de final de ano e o aniversário de 6 anos. Fiz um bolinho como todos os anos e chamamos os primos para cantar parabéns (fazemos questão de comemorar o dia do seu nascimento, assim como sempre agradecemos a Deus pela vida dele). Eu podando o Lucas ao máximo para que não tivesse novas crises, ainda com receio do que ocorrera no início do ano (prefiro que ele se divirta menos a ir para a UTI após as festas), dessa forma conseguimos começar 2007 sem ir para o hospital. Respiramos aliviados!!
Os meses seguintes foram tranquilos, se aconteceu alguma coisa difícil sinceramente não lembro, a única coisa que me recordo com tanta intensidade foi o que aconteceu depois...


Agimos certo sem querer, foi só o tempo que errou
Vai ser difícil sem você, porque você está comigo o tempo todo
E quando vejo o mar, existe algo que diz
Que a vida continua e se entregar é uma bobagem

Já que você não está aqui, o que posso fazer
É cuidar de mim, quero ser feliz ao menos
Lembra que o plano era ficarmos bem...

Legião urbana

Até mais...
Comentários
0 Comentários

0 comentários: