sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Olá...

Finalmente arrumei um tempo pra vir aqui. E quanta coisa hein?? Cris, espero que você melhore logo, deve ter sido um baita tombo... Espero que tenha ido ao médico não faça como os maridos rs rs rs.

Odele estou pra te fazer uma visita, aliás pra todos mas está difícil, um grande beijo pra Flávia. Estou pra escrever uma estorinha que me veio em mente outro dia que eu estava pensando nela.

Karen os meninos estão bem graças a Deus, obrigada pela força.

Deise, fico feliz em saber que te dou uma força, espero um dia poder fazer mais rs rs. Diga ao seu filho que mando um beijinho e um abraço bem apertado, desejo muitas vitórias pra vcs.

Quero deixar um abraço pra Suely mãe da Salete, que fez o presentinho com a foto do Lucas.



O lucas esta semana esteve tão caidinho... e eu tão atarefada... as vezes me bate até uma culpa por não ficar mais tempo com ele. O que me consola é que também preciso trabalhar pra dar o melhor pra ele e por outro lado estou em casa, assim estamos perto um do outro.
As vezes fico preocupada mas isso tem acontecido sempre e depois ele melhora. Torço pra que não entre em depressão de novo.
Digo sempre pra ele que é a florzinha mais linda do jardim da mamãe e quando ele está assim caidinho, fica como uma florzinha murcha... Coisas da vida!!

Um beijo pra todos vcs e obrigada pelo carinho. Falo de vcs pro Lucas, do quanto ele é querido não só por mim e ele sente esse carinho. Gosta muito de uma atenção mesmo que a distância.
Lembrem-se dele sempre sorrindo, assim como ele está nessa última foto. É assim que ele é e é assim que sempre será, mesmo nos momentos mais difíceis.

Bjs
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Odele Souza disse...

Querida Antonia,
Antes de mais nada, imagine que estou chegando à sua casa, lhe dou um enorme abraço e depois beijo Lucas. Com isto realizo o sonho que tenho de me fazer presente fisicamente, nem que seja de vez em quando na sua rotina que eu bem sei,inclui, luta,persistênica, coragem, amor. Mas também muita dor. Dor por ver seu Lucas "caidinho" como você diz e que eu sei muito bem o que quer dizer. Dor por não tê-lo ao seu lado, saltitando, rindo, falando, como toda mãe gosta de ver um filho. Eu e você Antonia, temos em comum essa falta - você com Lucas, eu com Flavia. Eles estão aqui, mas nos falta a alegria que a vida lhes tirou.

Por favor, não interprete minha mensagem como negativa, pois ela não é. Quero dizer que com todas essas dificuldades cabe a nós fazer o que temos feito até agora, lutar por eles. Cuidar, proteger, amar de forma incondicional, plena. total. Até quando? Até quando for preciso. Porque força pra isso, nós haveremos de ter. Sempre.

Vou adorar ler para Flavia algo que você escreva para ela, mas por favor Antonia, não se cobre isto, você já tem muito com o que se ocupar.

Quero que saiba que embora eu não estaja aqui com a frequência que eu gostaria - por falta de tempo, admiro e tenho por você imenso carinho.

Um beijo pra você e Lucas.

Cristiane Fetter disse...

Oi Antonia querida, já estou bem melhor, apesar da dor e da imobilização, e a cada vez que eu leio um relato seu eu vejo como a minha vida é tranquila e que quando reclamo, isto é tempo jogado fora, mas sou um ser humano normal.
Você me dá muita força e para mim é um exemplo de vida.
Beijos no seu coração.