segunda-feira, 17 de março de 2008

Corrente do bem

Estou colocando aqui a matéria que está no blog da Cris. Vamos divulgar e participar. Sei o quanto é difícil essas coisas e a importância dessas doações por pessoas que nem sabemos existir.
Não sei se podemos fazer esse tipo de exame (eu e meu marido), pois estamos com infecção de garganta e tínhamos febre até sábado a noite. Mas desde já, está aqui a matéria para quem quiser e puder.

Abraços


Pessoal, estou aqui desta vez para fazer uma solicitação a todos aqueles que estiverem dispostos a ajudar nesta busca, ou simplesmente realizar um ato de doação.

Eu conheci o blog da Paola Oliveira, que é enfermeira e conhece o caso que vou relatar aqui, pois a mesma deixou um comentário para mim em um post sobre doação de medula que eu coloquei aqui. Nele, ela solicitava o apoio na divulgação de seu blog, blog esse onde ela iniciou uma luta para ajudar um menino que tem Leucemia Mielóide e precisa de uma transfusão de medula. Ele faz quimioterapia desde fevereiro de 2007, quando a doença foi descoberta.

Os pais seriam os melhores e possíveis doares da medula para ele, só que existe um se não. O Luis Flávio foi adotado por um casal em Salvador, já que ele foi abandonado com vinte e um dias de vida. Ele foi encontrado por um bigilante na carroceria de um carro no bairro da Pituba, enrolado em um lençou e ainda com o cordão umbilical.

Ele tem 90% de chance de cura, caso este transplante seja realizado, mas para isso é preciso encontrar os seu pais biológicos. Todos que o conhecem e a seus pais torcem para que isto aconteça. Os pais adotivos do Luis Flávio deixam claro que caso a mãe apareça ela não corre o risco de ser presa, pois não existe flagante e nunca foi instaurado nenhum inquérito policial.

Estou então convocando meu grandes amigos desta terra tão iluminada que é a Bahia e também os de qualquer outro estado deste brazilzão, vamos mobilizar todos que conhecemos para nos candidatar-mos à doação de medula. Pode ser que não consigamos ajudar ao Luis Flávio agora, mas poderá aparecer outro receptor em qualquer lugar do mundo.

Vamos divulgar esta informação para o maior número de pessoas, quem sabe não consigamos chegar até esta mãe?

Quem ainda tiver dúvidas sobre a docação clique AQUI e saiba de tudo. O mais importante é que nao dói e o único tempo que você vai perder é o de retirar o sangue para exames e caso seja compatível com alguém o tempo para retirar a medula.

Pense assim, PODERIA SER VOCÊ A PRECISAR.

Vamos lá gente, me ajudem a disseminar isso.

Quem tiver alguma informação sobre os pais biológicos de Luiz Flávio, deve enviar mensagem para o portal da REDE BAHIA, ou informações aqui para o Mais Você, pelo site ou pelo telefone: (11) 3236-0630.

Clique AQUI e veja o vídeo de uma entrevista no Mais Você

Informações para se cadastrar no banco de medula óssea na Bahia, clique AQUI, ou então no site do INCA - Instituto Nacional do Cancer.

Obs.: a primeira foto a direita é a da Paola Oliveria e a segunda a esquerda é a foto mais recente do Luís Flávio.

Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Cristiane Fetter disse...

Oi Antônia, vim aqui agradecer a sua adesão na divulgação do problema do Luis Flavio.
Você mais do que ninguém sabe como é preciso a ajuda de outras pessoas e com seu coração tão grande e alma tão generosa eu sabia que não seria diferente.
Obrigada, obrigada, obrigada

Cristiane Fetter disse...

Antonia, cadê voceeeeee!

Beijocas

Cristiane Fetter disse...

Tá sumida.
O que houve?.
Tem presente para voce lá no To Doida.

Beijocas