quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Paraolimpíadas



Missão cumprida

Com recorde de medalhas obtido em Pequim, Brasil confirma evolução no esporte paraolímpico

Reportagem completa no site sentidos:
http://sentidos.uol.com.br/canais/materia.asp?codpag=13152&canal=esporte

Quando as Olimpíadas de Pequim tiveram início, fiquei ansiosa no aguardo das Paraolimpíadas que aliás não consigo entender porque as duas são separadas. Hoje se fala tanto em inclusão das pessoas com deficiência, seja na escola, no mercado de trabalho, enfim... porque será que não se fala em inclusão no esporte, afinal eles tem capacidades tanto que existe as paraolimpíadas.
O que tenho visto é que para o deficiente se adaptar a sociedade (como está hoje) é difícil, porém para nós que não temos deficiência nem há necessidade de adaptação quando estamos em lugar acessível. Para nós é até mais fácil. É mais fácil subir uma rampa do que degraus de uma escada. É mais fácil pegar um elevador do que subir lances e mais lances de escadas.
Então porque não adaptar os locais para os deficiêntes??
Porque não preparar o local das olimpíadas para os deficientes e fazer tudo ao mesmo tempo?? Fico me perguntando o que acontece. Se isso é muito difícil, se as pessoas não vão comprar ingressos se assim for, o quê?? porquê??
Isso é inclusão?? Pra mim é exclusão. Os dois grupos tem que estar juntos, misturados, no mesmo local, fazendo as mesmas coisas...
O que acho mais incrível é que os brasileiros que participaram das paraolimpíadas trouxeram para nosso país mais medalhas do que os outros atletas, os ditos "normais".
E pra finalizar só mais uma pergunta: Quem são mesmo os heróis???

Bjs pra todos

Leiam também
Daniel Dias

O maior medalhista nos jogos de Pequim
http://sentidos.uol.com.br/canais/materia.asp?codpag=13156&canal=esporte
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Karen disse...

Olá amiga!!!

Eles realmente deram um show,se sairam mto melhor do que os "normais".

Eles trazem a superação na alma!!!

Bjkas no coração

Karen

Cristiane A. Fetter disse...

Antonia, vai lá em casa que tem um presente para você.
Beijocas