quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

O primeiro chute a gente nunca esquece


            Lucas era bem novo quando insisti com a fisio dele que mudava os passos voluntariamente. Depois disso ele treinou marcha mas por pouco tempo e parou devido a inflamação no nervo ciático causado por uma vacina dessas de campanha que foi aplicada no glúteo.
            Demorou muito tempo para que a sensibilidade que ele tinha na perna e que o impedia de apoiá-la no chão desaparecesse e cheguei até a esquecer que ele tinha marcha. E nesse ano que acabou de acabar ele passou a dar passos com muita vontade a cada vez que o colocávamos de pé. Foi então que passei a estimular a marcha novamente mas sem o auxílio de um aparelho ficava difícil.
            Conversei com uma amiga que é terapeuta ocupacional e falamos sobre o Transfer. Estava ansiosa por vê-lo usar o aparelho mas ao mesmo tempo tinha receio de que ele sentisse que estava de volta aos tempos de reabilitação que ele tanto rejeitou nos últimos anos que fez.
            A primeira vez que experimentou o aparelho foi na fábrica e para minha surpresa não ouve rejeição. Voltamos uma semana depois e ele foi no aparelho pela segunda vez. Novamente com um sorriso no rosto e alguns passos difíceis. No dia 28, véspera do seu aniversário, finalmente fomos para retirar o que foi feito para ele e para nossa surpresa ele deu lindos passos e com muita vontade. Saiu todo suado mas com um sorriso largo no rosto. Naquele momento tive certeza que aprovou o presente.
            Dia 29 foi seu aniversário, completou 12 anos de vida. Fizemos uma festa porque nos pediu, com churrasco, música do Charlie Brown Junior (que não rolou por problemas no som) e uma convidada especial que ele diz que é sua namorada. No dia seguinte ele foi para o Trasnfer pela primeira vez em casa e naquele momento que o coloquei apenas para que ficasse um pouco de pé, ele nos presenteou com um belo chute. Seu primeiro chute, sem auxílio de ninguém... o feito nos emocionou e ele se mostrou engrandecido e muito feliz pelo que conseguiu fazer. Foi como um presente especial de natal daqueles que até parece trazido pelo papai noel.
            A indicação de uso do Transfer é de apenas 15 minutos por vez para adaptação mas é impossível tirá-lo de lá depois de apenas 15 minutos... ele quer sempre mais... é o primeiro aparelho que usamos que lhe proporciona uma função e alegria ao mesmo tempo. E nós damos graças por aqueles que inventam e inovam para o bem estar de nosso filho e de outras crianças como ele.
            E esse é apenas o primeiro passo de muitos que ainda virão!!
           
            O Transfer é da Expansão e pode ser encontrado aqui.      
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Yanna Souza disse...

Muita emoção! Parabéns por essa nova conquista. Seu blog é lindo e emocionante!

Anônimo disse...

que lindo daqui uns dias ta caminhando sozinho!