segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Tiete por um dia

                Quem tem filho sabe, mãe faz qualquer coisa para ver a alegria no rosto de um filho. Ontem foi mais um dia em que isso provou ser puramente verdade.

                Lucas gosta de futebol e torce para o Corinthians. Nossos planos para que ele visse um jogo no estádio, era de ir no Itaquerão quando estivesse pronto mas sexta recebemos um convite para assistir o jogo do Corinthians no Pacaembu e não dava para recusar, até porque seria ótimo vê-lo estrear a camiseta que havia ganhado em um concurso do Programa Mãos à Obra, cheia de autógrafos dos jogadores.
                Como sempre havia em nós um receio de que a emoção fosse demais para ele e que poderíamos ter que sair do jogo no meio da partida mas apesar disso fomos firmes e dispostos a enfrentar o que fosse preciso para que ele sentisse a emoção de estar no estádio.
                O brilho nos seus olhos demonstrava a emoção de estar lá quando chegamos no espaço reservado para quem usa cadeira de rodas. Foi até difícil fazê-lo olhar para as fotos o foco era o campo de futebol.
                Um gol seria o suficiente para sentirmos a energia da galera e tivemos a sorte de sentir essa emoção várias vezes já que o Corinthians fez cinco gols. O grito da torcida era de arrepiar, o estádio estava lotado de corinthianos, todos comemorando em uma só voz. A estreia do Pato ajudou e a melhor parte veio depois da partida.
                Fomos para a porta do vestiário e mesmo sendo um local restrito de repente estávamos cercados por dezenas de fãs eufóricos. Foi minha estreia no mundo da tietagem. Nunca imaginei que poderia gritar o nome de um jogador enquanto disputava espaço com outras pessoas. Um lance de vergonha me consumiu por alguns segundos e me livrando desse sentimento pensei: O que uma mãe não faz pelos filhos?!
                A recompensa veio logo em seguida. Vários jogadores pararam para tirar fotos. Lá aprendi mais uma com o Lucas. Enquanto posávamos para a foto, ele fazia questão de ficar olhando os jogadores (e o treinador também). Muito justo, não é todo dia que podemos ficar cara a cara com quem tanto admiramos. Mais importante que registrar é curtir o momento. A palavra que ele usou para definir o dia foi: Magnífico! E meu sorriso ao voltar para casa demonstrava que o dia tinha sido "magnífico" para mim também. Claro, depois de ver os olhares brilhantes e o sorriso largo no rosto dos meus filhos eu não poderia estar de outra forma!! 
                Virei tiete, fiquei ansiosa, orgulhosa e emocionada por ter tido a chance de proporcionar esse momento aos meus filhos.

Vai Curinthians!!!



































Comentários
0 Comentários

0 comentários: