segunda-feira, 20 de maio de 2013

Alfabetização, eu consigo!


´
É muito fácil falar que acreditamos na capacidade de pessoas com deficiência e limitações mais graves mas as vezes bate aquele desespero quando trabalhamos por um tempo com uma criança e mesmo assim os resultados não suprem as nossas expectativas, que não são poucas... Em mim pairava a grande dúvida: Meu filho é capaz ou não de se alfabetizar?
Estou descobrindo aos poucos e com muita persistência a resposta para esta pergunta. Mas já arrisco dizer: Eu acredito que meu filho com paralisia cerebral é capaz de se alfabetizar.
Não é nada fácil dar conta de ser mãe e suprir também a parte profissional no que se refere a educação do meu filho. É um trabalho árduo mas que tem dado resultados incríveis.
Em pouco tempo de trabalho Lucas passou de um estágio onde não reconhecia as vogais para o reconhecimento das vogais mais as letras de seu nome.
A palavra do dia é Orgulho! Que vem seguida da palavra: Persistência.
E assim finalizo mais um dia, bem feliz!!

Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Fernanda disse...

Aqui vão uns pitacos de professora:

Se alfabetizar exige muito de qualquer criança, pois coisas que para nós são automáticas eles precisam internalizar. Por exemplo: Escrevemos e lemos da esquerda para a direita e na horizontal...Cada símbolo representa um som, mas às vezes um mesmo símbolo (letra) tem mais de um som...As palavras são formadas por consoantes e vogais, mas às vezes escrevemos duas consoantes ou vogais consecutivas...

Isto nós já fazemos sem perceber, mas eles precisam compreender. É como se nós estivéssemos diante de um quadro com tudo escrito em chinês!Gosto muito do uso do alfabeto móvel com letras Bastão (maiúsculas de imprensa - assim a criança precisa memorizar apenas uma forma de escrita e não quatro). Colocar plaquinhas pela casa com o nome de objetos significativos também ajuda. São palavras estáveis, e a partir delas, conhecendo as letras iniciais, pode-se trabalhar outras palavras com a mesma letra. Joguinhos om nomes com letras ocultas, onde a criança precisa completar (com vogais por exemplo), bingo de letras, listas de brinquedos preferidos, organização junto com a criança da lista do supermercado, contos infantis.

Ih, estou falando demais e acho que você já sabe disso tudo. É que quando eu me empolgo dá nisso. Muita tranquilidade e sucesso nessa linda etapa da vida do seu filhote!

Antônia Yamashita disse...

Obrigada Fernanda pelas dicas. Abraços

Nanny e Bia disse...

Parabens! Tambem sou mae especial e sei que cadavitoria, por menor que seja aos olhos dos outros eh uma grande felicidade pra nos!

www.asaventurasdamaequeamademais.blogspot.com